domingo, 30 de julho de 2017

Derrota do Brasil para Noruega em jogo da Copa do Mundo da França ganha livro e documentário

Gonçalves, ex-jogador da seleção e Botafogo conta como foi o jogo
'O Milagre em Marselha' é um projeto de livro do jornalista Marius Lien que contará a historia do jogo válido pela Copa da França em 1998, Brasil 1 x 2 Noruega realizado em Marselha. A vitória do time norueguês é considerada naquele país escandinavo o maior feito esportivo de sua história. Simultaneamente está sendo produzido um documentário sobre o jogo para a revista independente esportiva editada na Noruega 'Josimar' na qual Marius é editor e um dos fundadores. O livro e documentários serão lançado em 2018, em comemoração aos 20 anos da vitória da seleção da Noruega sobre a do Brasil.

O jornalista norueguês criador de revista que homenageia craque brasileiro não esconde sua paixão pelo Botafogo
"O nome da revista é uma homenagem ao Josimar, lateral-direito da seleção brasileira que marcou dois belos gols na Copa do México em 1986, contra a Polônia e a Irlanda. Eu tinha 10 anos e aqueles gols e o Josimar ficaram pra sempre na minha lembrança" - diz o jornalista que já publicou um livro "Futebol Brasileiro 1894-2014 - 120 anos de dribles" "Brasiliansk fotball 1894-2014. 120 år med driblinger", editado em norueguês que aborda também as confusões do futebol brasileiro.

Na quinta-feira (27), o papo foi com o Gonçalves, zagueiro e ídolo do Botafogo que atuou naquela partida histórica para os noruegueses e esquecida pelos brasileiros. O jornalista Lédio Carmona do SporTV, presente na cobertura do jogo em 1998, também foi entrevistado por Marius Lien na sexta (29).
Lédio Carmona fala sobre como a mídia brasileira abordou a derrota do Brasil para a surpreendente Noruega de 1998

domingo, 23 de julho de 2017

Ruas do Centro do Rio privatizadas, e o direito à cidade?

Quem anda nas redondezas da Praça Tiradentes, especificamente no trecho compreendido entra a Rua da Imperatriz Leopoldina e a Travessa das Belas Artes, fica com a sensação de que ali aquela parte do Centro Histórico do Rio de Janeiro foi privatizada e tem um dono.

Tapumes, portas de acesso, seguranças e blocos bloqueadores de acesso a carros cercam a região que hoje é um dos pontos culturais do Centro por concentrar o Centro Cultural Helio Oiticica e o Bar do Nanam, entre outros. 



O espaço parece que é ocupado pela empresa multinacional Mongeral Aegon Seguros e Previdência, pois ali fica sua sede na Travessa Belas Artes, 15.

Será que futuramente a Mongeral Aegon pretende cobrar pedágio para as pessoas passarem naquela região?









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...