quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Artista sueco troca Europa por Copacabana







Meus caros, recentemente conheci uma figura inusitada e fiz uma matéria, confiram!



Compor alegria, movimento e, sobretudo, sensualidade na tela. Assim é o trabalho de Al Sharp Wagiella, um artista sueco de Estocolmo que adotou o Rio de Janeiro como cidade, e fez da princesinha do mar seu atelier, “Copacabana inspira meu processo criativo. Desde que aqui cheguei, já fiz mais de 40 quadros.
È um lugar lindo”, afirma o artista. O trabalho de Al abrange pinturas, gravuras em vidros e cristais, e também a litografia. O erotismo é uma das temáticas marcantes da obra de Al Sharp, isso fica evidente quando o artista pinta os desejos femininos com uma sensualidade impactante, sem ser pornográfico, como faz questão de frisar.
O Pop Art é também uma forma de expressão de Sharp, ele se transmuta pelo universo da música – uma de suas paixões. São trabalhos que exibem suas impressões sobre o mundo pop como a beleza de um drible de Ronaldinho Gaúcho, um momento de Elvis Presley, os Beatles atravessando a rua de Abbey Road e uma exibição de Ballet – O Lago dos Cisnes, que retratam a alegria. “O Impressionismo é um traço que utilizo na minha obra, tenho influências de Matisse, Rodin e Edgar Degas”,completa ele. O movimento é sintetizado quando Al leva para as telas, o universo das corridas de bigas na Escandinávia, onde os cavalos são as principais estrelas.
Instalado há três anos no Rio, Sharp conheceu a cidade através de sua filha Sharon, que estudou em uma universidade. Al Sharp Wagiella já expôs em várias galerias do mundo como, The Metropolitan Center, Opera Shop Lincoln, ambas em Nova York, Neville Fine de Toronto entre outras. Para o futuro, o artista pretende abrir um curso de litografia e para isso está aberto para futuras parcerias, “Quero de alguma forma, passar o que aprendi para os jovens.
A arte é muito importante nesse aspecto, acho as pessoas daqui muito talentosas”, disse Sharp, que tem o sonho de levar sua experiência como artista para as favelas do Rio.
Nos trabalhos isso pode ser observado nas pinturas que entrelaçam a língua símbolo dos Rolling Stones e o espaço urbano dos morros cariocas, vale a pena conhecer.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...